Você está aqui

Culpa e Libertação

Enviado por Redação em qui, 09/13/2018 - 17:12

Somos viajantes do mundo, criados por Deus para nos tornarmos pessoas melhores; não somos perfeitos, mas somos perfectíveis, podendo atingir a perfeição a que estamos destinados. E para atingirmos essa meta, fomos criados simples e ignorantes, dotados de inteligência e livre arbítrio, regidos pela Lei Divina, especialmente pela Lei do Progresso.

Mas, por que criados simples e ignorantes?  Exatamente para estarmos comprometidos com nossa evolução, responsáveis por nossas escolhas e pelo caminho que vamos trilhar. Assim, nossa inteligência nos permite encontrar soluções para superar nossos obstáculos, e nosso livre arbítrio nos ajuda a escolher aquela que achamos mais conveniente. E nesse caminhar vamos seguindo, analisando situações, encontrando soluções, tomando decisões, errando, repensando, escolhendo novamente e acertando. É esse o caminho do nosso aprendizado.

No começo dessa caminhada, fazíamos escolhas baseadas no nosso instinto de conservação. Nossa sobrevivência era tudo que nos importava e incomodava. Mas, à medida que fomos evoluindo, começamos a desenvolver sensações, que nos permitiram perceber o que nos agradava e o que nos agredia. Estávamos desenvolvendo sentimentos, preparando-nos para perceber Deus e nos conectar com ele.
Passando a perceber o que nos incomoda, podemos imaginar que também pode t incomodar nosso próximo, ou seja, começamos a questionar nossas posturas. Começamos a nos dar conta de que nossos maus comportamentos nos atingem por um sentimento ainda desconhecido: o remorso passa a fazer parte de nossa vida.

O remorso é a força que prepara o arrependimento, como este é energia que precede o esforço regenerador. Choque espiritual em suas características profundas, o remorso é o interstício para a luz, através do qual reconhece o homem a cooperação indireta de seus amigos do Invisível, a fim de retificar seus desvios e renovar seus valores morais, na jornada para Deus.”²

Sem dúvida, o remorso é uma benção e um sinal de progresso. Porém, pode levar-nos á corrigenda, mas também é uma brecha para a ação de espíritos não esclarecidos quando nos vitimizamos ou não aceitamos nossas falhas. Quando o remorso nos leva ao arrependimento e à ação para reparar o mal feito, é certo que estamos evoluindo.
“O arrependimento é o prelúdio do perdão, o alívio dos sofrimentos, mas porque Deus não absolve incondicionalmente, faz-se mister a expiação e, principalmente, a reparação.”³

Arrepender-se é sentir a dor que provocamos e aceitar que teremos que fazer algo para repará-la. É estar consciente que obstáculos surgirão após assumirmos nossa culpa, e que teremos que ser perseverantes e resignados para enfrenta-los e superá-los. Nesses momentos intensos de nossa caminhada, costumamos perceber que temos um grande aliado, que estava ao nosso lado, e não percebíamos sua presença: Jesus Cristo, com seus ensinamentos, verdadeiro guia para chegarmos a Deus.

A grandeza dos ensinamentos de Jesus, sua bondade e doçura nos tranquilizam, fazendo-nos sentir uma paz e uma determinação, que desconhecíamos. E percebendo que podemos sim nos modificar e agir de forma totalmente diferente, nos libertamos do indivíduo velho que fomos, para nos transformar no ser espiritual, consciente de seus deveres e obrigações. É assim que a humanidade evolui através do esforço de cada um.
Essa liberdade significa conhecer e beneficiar-se com a verdade: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida” - ensinamento de Jesus que nos libertará da culpa e do sofrimento.

BIBLIOGRAFIA

1 – XAVIER, F.C., Pronto-Socorro, pelo Espírito Emmanuel - Lição 11.
2 – XAVIER, F.C., O Consolador, pelo Espírito Emmanuel, Questão 182.
3 - KARDEC. Allan, O Céu e o Inferno ou a Justiça Divina segundo o Espiritismo. Parte 2, Cap. 6.

“O remorso é um lampejo de Deus sobre o complexo de culpa que se expressa por enfermidade da consciência. O sofrimento é a terapia de Deus destinada a erradica-la.” ¹

Arlene Paes Dias           
arlenepd@uol.com.br

 

Arlene Paes Dias