Você está aqui

Poetas recebem o Prêmio Castro Alves

Enviado por Redação em sex, 11/30/2018 - 10:48

A Arte Poética Castro Alves entregou o Prêmio Castro Alves aos contemplados do 28o. Concurso de Poesia com Temática Espírita na tarde do dia 24 de novembro, no Grupo Espírita da Paz, Rua Pereira Caldas, 120, Jardim da Glória, São Paulo, SP.

A apresentação foi de Claudio Palermo e Vanessa Cavalcanti, apresentadores do programa Manhã Boa Nova (de segunda a sexta-feira, das 8 às 10 horas, na TV Mundo Maior e Rádio Boa Nova). Parte artística, do cantor, compositor, poeta e violonista Aldy Carvalho, com participações do professor e poeta João Gomes de Sá e do maestro Tony Marshall.

O jornalista Altamirando Carneiro, presidente da Arte Poética Castro Alves, que encerrou o encontro, falou sobre a Revista Espírita, fundada e dirigida por Allan Kardec, que sempre publicou (na Revista) artigos, comentários e poesias com temática espírita; referiu-se ao livro Parnaso de Além Túmulo, publicado pela FEB - o primeiro livro mediúnico de Francisco Cândido Xavier; lembrou os médiuns Jorge Rizzini, que deixou o livro Antologia do Mais Além, editado pela LAKE, pelas Edições Feesp e pela Editora e Gráfica Paulo de Tarso; e Dolores Bacelar, com o livro Novos Cânticos, editado pela Editora Correio Fraterno - publicações que mostram a importância da poesia na divulgação da mensagem espírita. Declamou o poema Marchemos, de Castro Alves (Espírito), psicografado por Francisco Cândido Xavier.

Fotografaram o evento França Cícero e Maurício Cardim.

Os prêmios contemplados foram entregues por Isabel Martins, presidente do Grupo da Paz.

As poesias classificadas (do 15o. ao 1o. lugar) foram: 15o.) Dar a luz - Elizabeth Caires, SP; 14o.) Nosso bom amigo Bezerra de Menezes - Dária Limaverde Vilar Lôbo, Fortaleza - CE; 13o.) Segue adiante! - Patrícia Mendes, Brasília - DF; 12o.) Evangelho no lar - Roberta Teixeira da Silva, SP; 11o.) Bênção da reencarnação - Nadja Naira Silva e Silva, Recife - PE; 10o.) Quando tu cresceres - Francisco Bandeira Lima Junior, Fortaleza - CE; 9o.) Grandeza do Universo, Valdirene Aparecida de Oliveira, Ipiranga - PR; 8o.) As vozes que eu ouço - Edna das Dores de Oliveira Coimbra, RJ; 7o.) O tempo - Adriano Roberto Pelá, Ribeirão Preto - SP; 6o.) Alegria de viver - Pedro Martins, Pitangueiras - SP; 5o.) Imitando a Natureza - Elza Lemos Rodrigues, RJ; 4o.) Francisco - Mauro Augusto de Amorim, SP; 3o.) Há de haver um dia - Alice Bacheschi, SP: 2o.) A cruz - Nelson Costa, SP; 1o.) Procedência da beleza - Elmira Vaz Malheiros, Santa Maria - RS.

Menção Honrosa: O nosso bondoso Deus na visão spírita - Antônio Camargo Leme, Sorocaba - SP: O Consolador prometido - Sebastião Félix Luz, Poços de Caldas - MG; Provas da reencarnação na Bíblia - Marina Rodrigues Cardomingo, Itajubá - MG; João e a mediunidade - Orleide Feliz de Matos, SP; Aquele que semeia - Magaly Campelo de Magalhães, RJ.

A Arte Poética Castro Alves entregou uma lembrança aos poetas que não tiveram as suas poesias classificadas, como um incentivo à participação.

Os poetas que não puderam comparecer ou não designaram representantes receberão, pelo correio, os premios e as lembranças que lhes foram oferecidas.

1o. LUGAR

PROCEDÊNCIA DA BELEZA

ELMIRA VAZ MALHEIROS

Santa Maria - RS

Enriquece o coração com os gestos da bondade

que ilumina a noite escura.

A beleza do luar - no cultivo à Caridade

Transforma a alma num cálice de Doçura.

Que o nosso propósito seja a expressão da Natureza:

ósculo de amor, alegria na candura,

projetos de luz que espantam a tristeza

e, para todos nós, mística tortura.

Formosa ninféia azul no brejo paralizado,

flores perfumadas na aspereza das lousas,

ou segredo no firmamento azulado.

Em todos os espços que nasceram, tu repousas

porque a Beleza é DEUS manifestado,

a nos amar pela manifestação das cousas.

2o. LUGAR

NELSON COSTA

São Paulo - SP

Alçado ao madeiro infamante

No suplício do derradeiro instante

Jesus agoniza.

As lágrimas invadem o rosto de Maria,

E em aflitivas interrogações não entendia

Que espécie de justiça o homem muitas vezes utiliza.

Os discípulos mostram-se ausentes.

O amparo vem do olhar reluzente

Da mãe, confortada pelo evangelista João.

Duas almas em desalento.

Maria solta a voz no acalanto do vento

E abre-se em flor seu coração:

-"Meu filho amado!"

Pedaço de meu sonho mutilado,

Ausência que me aflige de temores.

Externando sua coragem entre incrédulos e ateus

E testemunhando sua perfeita comunhão com Deus

Replica Jesus no auge de tantas dores:

-Mãe! Eis que tens ao teu lado um filho!

Não te recolhas à sombra de tanto exílio

Enxugue este doloroso pranto.

-Filho! Eis aí tua mãe! Compreenda,

Os desígnios do Pai Supremo e atenda

A solicitude deste momento tão santo!

Aquele quadro de divina moldura

Traduzia um ensinamento de extrema ternura:

O amor incondicional.

A extensão dos afetos transcende o círculo familiar

E somente um coração enternecido do verdadeiro amor pode abrigar

À todos, fraternalmente, como um grande ideal.

3o. LUGAR

HÁ DE HAVER UM DIA

ALICE BACHESCHI

São Paulo - SP

Há de haver um dia

Em que a harmonia

Florescerá nas flores

Das mais bonitas cores.

Há de haver um dia

Em que poderemos tocar estrelas

E sentir toda pureza

E sentir toda essência.

Há de haver um dia

Em que a alegria dominará o Planeta

E como as borboletas,

Voaremos para a imensidão.

Há de haver um dia

Em que um hospital

Será só uma lembrança

Que contaremos a uma criança,

Que um dia foi preciso ter.

Há de haver um dia

Em que a união vai prevalecer

E até o infinito

Voaremos para merecer.

Há de haver um dia

Em que a harmonia

Entre nós e os animais

Irá prevalecer,

Não tendo mais que os ofender.

Há de haver um dia

Em que os anjos descerão

E nos abraçarão,

Nos ensinando a voar,

Como seres livres a propagar

O amor que Cristo veio nos ensinar.

Seremos sãos

E em nossas orações

Teremos condições

De emanar luz

A todo ser.

Parte superior do formulário

Parte inferior do formulário

VER FOTOS:

http://www.jornalespiritatl.com.br/poetas-recebem-o-pr%C3%AAmio-castro-alves

Redação